22/10/08

OS WAVESURVIVORS ANTES DO KAYAKSURF CLUB



No seguimento do artigo e da entrevista que foram efectuados acerca do surgimento e evolução do kayaksurf na Figueira da Foz, recebemos um interessante artigo da autoria de dois pioneiros da modalidade - Jorge Belo e Vitor Jorge. Presenças habituais nas ondas da Figueira (e não só), contam-nos como tudo começou!

----------------------------------

Os WaveSurvivors, antes do Wavesurvivors Kayaksurf Clube

Os três membros iniciais do grupo: Jorge Belo, Victor Jorge e Júlio Brás.

Em complemento à entrevista levada a cabo pelos actuais órgãos sociais do Clube, e porque me parece imerecido para os intervenientes esquecidos, gostava de contar a história do início da modalidade e formação do grupo Wavesurvivors.

Tudo começa no início do ano de 2003 quando, após sucessivas conversas infrutíferas sobre o decisão de iniciarmos uma actividade relacionada com o mar (numa cidade com todas as condições, como é a Figueira da Foz), com o meu amigo de toda a vida e diversos desportos, tais como o KickBoxing, Victor Jorge. Foi neste desporto que nos sagramos Campeões Nacionais da modalidade, com especial relevo para o palmarés do Victor Jorge que teve resultados brilhantes também a nível de Competição Internacional. Neste contexto, estivemos inclusivamente ligados à origem e fundação da Federação Portuguesa de KickBoxing, na qual desempenhamos cargos na Direcção e de Seleccionador Nacional.

Nesse dia após assumirmos que iríamos avançar, começamos a procura dos Kayaks. Através do nosso amigo “Leitinho”, Rui Pedro Fonseca, negociamos a compra do nosso primeiro Kayak, um DAG Cotier, que foi encomendado com data de entrega para algumas penosas semanas depois. Durante esse tempo falei da ideia com mais um amigo e meu colega de trabalho, “Juca”, Júlio Brás, que prontamente aderiu à ideia e se juntou a nós no propósito. Aconteceu até que, como decidiu comprar o seu DAG Cotier na empresa Goltziana, que tinham em stock, acabou por receber o Kayak uns dias antes dos nossos.

DAG Cotier

A partir daí, foi desfrutar ao máximo dos kayaks na maneira do possível, no rio Mondego fizemos dezenas de incursões, subindo o rio, descendo até à barra, ou entrando pelos canais de Lavos, sempre num companheirismo fantástico, e tirando imenso gozo da actividade. Até que um dia, nos decidimos arriscar na praia da Gala, para podermos ver a praia de um prisma diferente, de dentro para fora. O dia estava com alguma ondulação e foi luta brava para conseguirmos entrar, mas conseguimos, e esse foi o momento que mudou o futuro em termos de kayaks. Sem querer, fomos apanhados por algumas ondas, que de tanto nos virarem, acabaram por nos ir ensinando a resistir-lhes. Quando então conseguimos alinhar o Cotier com a onda e vir nela pela primeira vez, foi o máximo. Nunca mais voltamos ao rio. A partir daí foi sempre Gala.

Praia da Gala / Figueira da Foz

Começou então a aparecer o 4º elemento do grupo, o Filipe, que já tinha alguma pratica de outros desportos de água, e começou a partilhar o kayak com o pai, Juca. Éramos então já quatro. Após cerca de um ano, percebemos que o kayak nos limitava muito na prática da modalidade, e saímos á procura de um novo modelo sit-on-top, pois não tínhamos qualquer pratica em sit-in, e tínhamos até algum receio desse tipo de kayaks. Percebemos que a escolha não era muito, e com o “Leitinho” novamente, decidimos comprar os Ocean Kayak, YakBoard, tendo eu optado pelo Rotomod Loko, embora a vontade do “leitinho”, fosse de nos empurrar para os sit-in. Chegadas as máquinas novas e passado o tempo de habituação necessária, começamos realmente a amar a modalidade, de tal forma que andávamos todos os fins-de-semana do ano, verão ou Inverno. Com a prática continuada fomos atraindo atenções, e passados alguns meses junta-se ao grupo os meus sobrinhos Pedro, André, o Tony, e depois o Pedro Carvalhal.


O grupo inicial, onde só falta o Juca, porque com certeza estava a tirar a foto.

Com sete kayaks na água mais fácil se tornou captar atenções, e cerca de um ano mais tarde junta-se o Paulo Pinto, e pouco depois o irmão o Óscar. Assim andamos mais muitos meses, sendo que por necessidades de deslocação, para irem estudar, os meus sobrinhos se afastaram do grupo deixando de aparecer com regularidade. Era então o grupo constituído por oito elementos.


O André quase em colisão com o Filipe que estava a nadar!
Como surgiu o nome

Decidimos então ir a primeira prova de kayaksurf em Peniche, que gostamos bastante. Na volta e na Foz do Arelho onde paramos para andar um pouco e almoçar, decidimos que era hora de dar um nome ao grupo, e aí foi aceite a minha sugestão “Wavesurvivors”, fiquei contente, tinha iniciado o grupo e dei-lhe o nome. Desde aí temos curtido o kayak e o grupo, no mar, ou numas tainadas porreiras. Apareceu por fim o Tafula que se juntou ao grupo e por fim o João Vaz. Finalmente chegamos aos dez. Mas simultaneamente coisas mudaram, o espírito que reinava no início, de entreajuda e companheirismo, foi sendo substituído por outros propósitos, mais de disputa e protagonismo que me desagradaram. Assim aquando da formação do Clube, decidi eu, e o Victor Jorge, os dois da primeira hora deste grupo, que era hora de não aderir, embora reconheça que tenha todo sentido a sua criação e que possa contribuir para o desenvolvimento da modalidade como é o propósito dos seus membros.



Desejo-lhes os melhores sucessos a esse propósito, e continuo a pensar privar com eles muitos momentos nas ondas, pois continuo a considerá-los como sempre. Pena foi que aquando da entrevista sobre o Clube, não tivesse cabido esta breve descrição, que teria tornado desnecessária esta adenda. Enfim, sem ressentimentos com ninguém, mas “quem se não sente não é filho de boa gente”, e acredito que merecíamos ter sido referenciados nesse artigo.

Obrigado sincero ao Luís Pedro Abreu, que tornou possível divulgar a real historia da evolução do Kayaksurf sit-on-top na Figueira da Foz. Até, aquilo que nos une, o mar, as ondas, com todos, e com companheirismo.
Texto e fotos:

Jorge Belo e Victor Jorge

--------------------------------------------

Obrigado pelo artigo e boas ondas!

luis pedro abreu
http://www.kayaksurf.net/

Etiquetas:

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home